A irmandade de São Benedito teve início em 1852, Conde de Moreira Lima, o Maior Benfeitor do município teve grande participação na edificação da mesma, sendo ele o tesoureiro da irmandade reeleito por vários anos consecutivos.

Uma vez que a renda anual da irmandade não era suficiente para custear a construção da capela, o Conde resolve patrocinar a construção da mesma, sendo ele devoto do santo e um homem religioso e caridoso. Sua mãe, Viscondessa de Castro Lima, fez uma doação de 50 mil réis para que o projeto do santuário saísse do papel e se tornasse realidade.

O projeto da basílica foi criado pelo engenheiro Carlos Peyronton, que projetou o santuário em estilo neogótico em seu exterior e eclético em seu interior.

No entanto, a imagem do altar não é originalmente de São Benedito, sendo que, na época todas as imagens e objetos do santuário vieram da Europa para a composição do altar, com exceção da principal que ficaria a frente, uma vez que, no continente era incomum devoção de um santo negro. Sendo assim, uma estátua de Santo Antônio foi pintada de preto para se passar pela esperada imagem de São Benedito, uma vez que seria realizada a inauguração da Igreja. Algum tempo depois, chega à estátua original da Europa, no entanto, os fiéis decidiram que a imagem de Santo Antônio que foi improvisada deveria permanecer no altar, e assim se fez, esta permanece até os dias de hoje no Santuário.

Sobre o altar da basílica, estão mais dez imagens que vieram da Europa, dentre elas se sobressaem três que são bordadas a ouro, sendo de Nossa Senhora da Conceição, São Sebastião e Santa Julieta.

No ano de 1884, a Princesa Isabel, Conde D’Eu e seus filhos passam por Lorena e visitam a Basílica de São Benedito, hospedando-se no Solar de Moreira Lima, atual Casa da Cultura, porém, de acordo com registros históricos a Princesa do Brasil não gostou muito do estilo do Santuário, afirmando que o mesmo não era de cunho religioso, fazendo críticas também ao santo presente no altar.

O santuário tornou-se Basílica em 1917, sendo assim, os fiéis recebem as mesmas indulgências daqueles que visitam a Basílica de São Pedro em Roma. A Basílica Menor de São Benedito é a única dedicada ao santo no mundo, sendo considerado um museu eclesiástico.

 

No ano de 1926, morre o Conde de Moreira Lima, desta forma, seu corpo é enterrado em uma cripta abaixo do altar da Basílica, juntamente com os restos mortais de sua esposa Risoleta de Castro Lima, uma vez que, ele foi o maior contribuinte para sua construção, era justo que o benfeitor fosse sepultado com todas as honras.

Em 1990, a Basílica é restaurada por Cláudia Rangel, que deixa a cripta do Conde e da Condessa aberto para a visitação. Trata-se de um tipo de porão na parte de trás do altar, onde os visitantes podem descer as escadas para a visitação ao túmulo do casal Moreira Lima.

A Basílica menor de São Benedito é o principal atrativo da cidade de Lorena no Circuito Turístico religioso, por sua beleza e raridade. Todos os anos no mês de outubro comemora-se a Festa em homenagem a São Benedito, com a tradicional procissão e a cavalaria.

O CONDEPHAAT (Órgão Estadual de Tombamentos) entrou com um pedido de tombamento do santuário, uma vez que ele é considerado um patrimônio arquitetônico e histórico de suma importância para o turismo local.

foto-2

O santuário hoje, já tombado pelo COMPHAC (Órgão Municipal de Tombamentos), está localizado no Centro de Lorena, na Rua Dom Bosco e permanece aos cuidados dos Salesianos do Centro UNISAL. O Santuário de São Benedito possui mais de um século com registros de fé e devoção.